SIE - Secretaria de Estado da Infraestrutura Governo do Estado de Santa Catarina
Você esta aqui: HOME Notícias Notícia

14/11/2017 - CIC 8:30 recebe Prêmio da Música Catarinense em noite especial

O projeto CIC 8:30, da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), reservou para a edição do dia 22 de novembro uma ocasião mais que especial: o Prêmio da Música Catarinense. Já que o mote do CIC 8:30 são os “Grandes Encontros”, nada mais providencial do que celebrar os melhores lançamentos artísticos do estado. A noite de premiação ocorrerá no Teatro Ademir Rosa, no Centro Integrado de Cultura (CIC), em Florianópolis, às 20h30. 
 
O Prêmio da Música Catarinense é um concurso cultural online, aberto exclusivamente a artistas de composições autorais, de estilos musicais livres do estado de Santa Catarina. A proposta do evento, que chega a sua quinta edição, é prestigiar os melhores lançamentos artísticos no Estado através da concessão de um prêmio.
 
Propõe o reconhecimento dos melhores trabalhos musicais feitos em Santa Catarina em variados estilos – através do Júri Especializado e Voto Popular online. Também busca dar publicidade e movimentar toda a cadeia musical através da mídia espontânea gerada, mídia impressa, rádio e TV, revelando assim o nível do material artístico produzido em nosso estado. A festa de premiação deste ano contará com as apresentações de talentos da nova geração como a Orquestra Manancial da Alvorada, o grupo percussivo Cores de Aidê, as bandas Rinoceronte Negro e Ponto Nulo no Céu, e as cantoras Regina Serafim e Mari Montero.
 
Atrações da noite
 
 
Orquestra Manancial da Alvorada: octeto de multi-instrumentistas que mistura influências musicais do mundo e promove uma transgressão híbrida entre melodias eslavas nos sopros, raízes regionais na gaita do vaneirão, batidas rítmicas da música eletrônica e tambores mandeng da África Ocidental. Em seu show de estreia Via Várzea, mescla música, artes cênicas e projeções visuais para falar sobre a contradição, o desconforto, a biodiversidade e as sementes em mundos possíveis e imaginários.
 
Cores de Aidê: nasceu no dia 21 de fevereiro de 2015, no Morro do Quilombo, em Florianópolis. Um grupo de mulheres se uniu para viver a arte e mergulhar no universo percussivo do samba reggae. A partir dessa influência afro brasileira, surgiram composições próprias, arranjos, coreografias e principalmente relações baseadas na liberdade e no respeito a união de etnias.
 
Rinoceronte Negro: quarteto de rock catarinense formado por Victor Leonardo (voz e baixo), Benan Vick (guitarra e voz), Lucas Romero (teclados, trompete e produção) e Ytor Flematti (Bateria). Tem trabalhado em seu projeto há dois anos. Contando com arranjos arrojados e coloridos, faz um som para colocar o pessoal pra dançar com suas baladas autorais. Já possui um trabalho homônimo, seu primeiro EP, lançado em abril de 2017, cheio da energia da nova geração da música popular.
 
Ponto Nulo no Céu: nasceu no início de 2007, inicialmente formada por Dijjy, Vinícius, Júlio e Henrique. Cercado de letras profundas que expressam sentimentos de desgosto em relação ao mundo em que vivemos, este trabalho não entrega ao ouvinte apenas os problemas de um planeta em decadência, mas busca fazer com que as pessoas arranquem as forças necessárias de si próprias para lutarem, enfrentarem os obstáculos da vida e se tornarem vencedoras de seus próprios desafios. Em meados de 2009, na luta contínua por força e respeito ao underground nacional, a banda ganha o apoio de um novo membro na família, André Bresiani, um guitarrista talentoso que chega com muita vontade de fazer realmente a coisa acontecer. Em 2012, após se apresentar por vários estados e eventos já consagrados no cenário underground, a banda sofre uma mudança na formação e dá boas-vindas ao baterista Fabrício Sombrio. 
 
Regina Serafim: natural de Rio do Sul (SC), é cantora, compositora e multi-instrumentista. Tem um EP gravado, intitulado Acalma o Eu, e acaba de finalizar o segundo, Lado B, com lançamento previsto para ainda esse ano. Regina foi contemplada no Prêmio Nodgi Pellizzetti de incentivo à Cultural em 2015 para a gravação de CD, e em 2017 para a gravação de dois videoclipes; foi vencedora do Prêmio da Música Catarinense em 2016, na categoria Artista Revelação; e participou como uma das dez finalistas na primeira Feira da Música SC.
 
Mari Montero: natural de Itajaí desenvolve seu trabalho musical há mais de 10 anos com o músico e parceiro Luciano Stima. Após formar-se no Conservatório de Música de Itajaí, realizou o espetáculo O Melhor Lugar do Mundo é Aqui Agora, sobre a obra de Gilberto Gil. Participou de festivais de música pelo estado, premiando músicas lançadas em seu primeiro álbum A Bela é a Fera, ganhando menção honrosa no Melhores da Música Brasileira do prestigiado site Embrulhador. Em 2016 foi indicada ao Prêmio da Música Catarinense na categoria Melhor Cantora.
 
Serviço:
 
O quê: Prêmio da Música Catarinense - CIC 8:30 - Grandes Encontros
Quando: 22 de novembro de 2017 (quarta-feira), às 20h30
Local: Teatro Ademir Rosa – Centro Integrado de Cultura (CIC)
Avenida Governador Irineu Bornahusen, 5600, Agronômica, Florianópolis – SC
Ingressos: R$ 10 inteira e R$ 5 meia-entrada
Informações: (48) 3664-2628 (bilheteria do Teatro Ademir Rosa)
 

Fonte: FCC

Topo
Centro Administrativo do Governo | Rod. SC 401 - km. 5, nº 4.600
Florianópolis | CEP: 88032-000